SimpleFX

Arquivos da categoria: Tutoriais

Todo ano é assim: passa o carnaval e temos que acertar as contas com o leão. Não importa qual o seu nível de investimentos, as duas únicas coisas certas na vida são a morte e os impostos. Visando lhe ajudar a entender como se dá a tributação, ou mesmo se planejar para isso, a Escola do Bitcoin lançou uma consultoria tributária em cripto-ativos que visa esclarecer, de maneira simples, didática e interativa, o arcabouço jurídico que envolve a tributação no Brasil. Todavia, antes de começarmos a comentar os casos em que você deve declarar seus ganhos em Bitcoin ou investimentos em cripto-ativos, iremos tecer alguns comentários sobre o poder de rastreamento das autoridades brasileiras. Se você acha que as suas movimentações financeiras envolvendo cripto-ativos (na verdade, isso serve para qualquer operação) não são rastreadas pela Receita Federal, você está totalmente equivocado(a). Vamos elencar 3 possíveis casos: 1) Satoshi Ajinomoto faz…

Leia mais

A retração de Fibonacci é uma ferramenta muito popular entre traders e baseia-se nos números-chave identificados pelo matemático Leonardo Fibonacci no século XIII. No entanto, a sequência de números de Fibonacci não é tão importante quanto as relações matemáticas, expressas como razões, entre os números da série. Na análise técnica, o retracement de Fibonacci é criado tomando dois pontos extremos (geralmente um grande pico e calha) em um gráfico de ações e dividindo a distância vertical pelos principais índices Fibonacci de 23,6%, 38,2%, 50%, 61,8% e 100%. Uma vez identificados estes níveis, linhas horizontais são desenhadas e usadas para identificar possíveis níveis de suporte e resistência. Antes de entendermos por que essas proporções foram escolhidas, precisamos ter uma melhor compreensão da série de números Fibonacci. Fibonacci é poderoso: aprenda a utilizá-lo com outros indicadores com a Escola do Bitcoin A retração de Fibonacci é um indicador técnico popular que pode…

Leia mais

  Hoje, existem quase 1.500 criptomoedas diferentes para escolher ao elaborar um portfólio de investimentos. Você tem a escolha entre as criptomoedas antigas, como bitcoin (BTC) e litecoin (LTC ), criptomoedas que são usadas em plataformas de contratos inteligentes, como Ethereum (ETH) e Neo ( NEO), tokens como Storj (STORJ) e Siacoin (SIA), bem como títulos tokenizados, como o tZero da Overstock. Essa grande variedade de opções pode tornar difícil para os investidores, especialmente os novatos, saber qual mix de ativos escolher para sua carteira de investimentos. Neste guia, você aprenderá a construir um portfólio de criptomoedas bem equilibrado que se adapte às suas necessidades de investimento e preferências de risco como investidor. Ações do núcleo: Bitcoin e éter (50% a 60%) As maiores porcentagens em sua carteira de ativos digitais devem ser as duas principais criptomoedas bitcoin (BTC) e ether (ETH). Que devem compor 50% a 60% do seu total dependendo da sua…

Leia mais

Candlestick chart

Ficou muito popular com a chegada dos computadores aos mercados acionários, os candlesticks, são antigos. Os primeiros relatos sobre candlesticks são do século XVII, quando o japonês Munehisa Homma utilizou-os para visualizar a tendência do mercado de arroz. Desde então, este tipo de gráfico conquistou os investidores, tanto pela facilidade de “leitura” em relação aos gráficos tradicionais de barras, quanto pela maior rapidez em visualizar quais forças dominaram o mercado através das cores dos candles. Muito mais que decorar todos os candlesticks que existem nos manuais de análise técnica, os traders devem saber interpretar as informações e ter a consciência de que as tendências não mudam repentinamente em função de um candlestick, mas que ele pode indicar o início de uma. O candlestick pode ser interpretado como um alerta de que a tendência do mercado começará a mudar. Nada mais é do que “a percepção que os investidores tem da…

Leia mais

8/10