SimpleFX

$27 trilhões abertos ao Bitcoin: empresas financeiras estrangeiras agora podem operar na China

$27 trilhões abertos ao Bitcoin: empresas financeiras estrangeiras agora podem operar na China

Ganhe dinheiro diariamente seguindo sinais (calls) de compra/venda! O Canal VIP é o melhor meio para você lucrar diariamente com criptomoedas: https://escoladobitcoin.com/canalvip/, confira também o relatório de performance

Pela primeira vez na história, o governo chinês e seu banco central, o Banco do Povo da China (PBoC), abriram seu mercado de pagamento de US$ 27 trilhões para o mundo. As empresas estrangeiras agora podem solicitar licenças para operar na China, competindo com fornecedores de serviços locais.

Liberdade para empresas estrangeiras

Na China, as empresas domésticas dominam completamente as indústrias de internet e finanças. Diz-se que o AliPay da Alibaba tem quase 70% da quota de mercado de pagamento, enquanto a Tencent Pay da Tencent é responsável pelos restantes 30%. Desde o lançamento do AliPay e o surgimento da Tencent Pay, os dois conglomerados mantiveram o controle sobre o mercado de pagamentos local.

No entanto, as empresas estrangeiras poderão em breve operar na China, atendendo usuários já acostumados a aplicativos de pagamento locais. Hipoteticamente, a Square, um aplicativo de pagamento desenvolvido por uma equipe liderada pelo CEO do Twitter, Jack Dorsey, e KakaoPay, um aplicativo de pagamento sul-coreano desenvolvido pela Kakao, poderia operar na China se registrasse no PBoC e obtivesse licenças.

“O mercado interno está bastante saturado de players nacionais muito fortes, e é relativamente difícil para as empresas estrangeiras obterem uma fatia do bolo. Mas há uma chance de eles competirem no mercado de pagamentos transfronteiriço ”, disse à Bloomberg Iris Pang, economista do ING Groep NV baseada em Hong Kong.

A decisão do PBoC e do governo chinês de permitir que firmas estrangeiras operassem em seu mercado de pagamentos veio após a nomeação do novo chefe do PBoC, Yi Gang, um economista educado nos EUA, conhecido por sua filosofia pró-mercado.

No início deste mês, o WSJ informou que altos funcionários do governo chinês declararam que o PBoC pretende oferecer às empresas estrangeiras uma oportunidade de atingir o setor financeiro local. O relatório do WSJ observou que o governo chinês tem planejado trazer empresas estrangeiras para o mercado de seguros e pagamentos, para liberar as duas indústrias.

“Liu e Yi têm uma compreensão compartilhada da necessidade de reformas do mercado financeiro e liberalização, juntamente com uma regulamentação mais eficaz”, disse Eswar Prasad, professor da Universidade Cornell e ex-chefe da China para o Fundo Monetário Internacional, ao WSJ na época.

O que isso significa para as criptomoedas?

Em 19 de março, o novo chefe do banco central chinês, Yi Gang, afirmou que “o bitcoin é uma moeda que dá liberdade a qualquer um que use”, e enfatizou que a criptomoeda é transparente.

O ponto de vista otimista em relação ao bitcoin de Yi era um pouco esperado pelos analistas, dada sua filosofia pró-mercado e seus planos de tornar liberal a indústria financeira chinesa. Potencialmente, a nomeação de Yi e a reeleição do presidente Xi Jinping poderiam levar à regulamentação de criptomoedas e à legalização do comércio.

Wei Chun, um analista local, afirmou:

“Em resumo, o governo chinês mostrou uma atitude positiva em relação à tecnologia blockchain, apesar de sua aplicação em operações de criptomoedas e mineração. A China quer controlar a criptomoeda e a China terá controle. As repetidas execuções dos reguladores foram feitas para proteger seus cidadãos do risco financeiro de criptomoedas e limitar a saída de capital ”.

Via: CCN.com

Novidade! Receba notícias fresquinhas e análises gratuitas pelo Telegram: https://t.me/escoladobitcoin

Receba oportunidades únicas no seu e-mail!

Procurando diversificar os investimentos? Acesse agora o Guia do Investidor e aprenda a investir em ações e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *